Notícias

Há uma Brecha no Dique: Horizonte 2020

No dia 12 de julho, na sede do Agrupamento Soares Basto, o trabalho foi para além da azáfama habitual dos exames, das provas de aptidão e dos relatórios finais. Os professores reuniram numa jornada de reflexão e debate promovida pelo Agrupamento e pelo Centro de Formação, em parceria com a Universidade Católica Portuguesa – Porto. Esta jornada pretendeu ser um espaço de mobilização, de divulgação interna dos projetos em curso, do seu impacto sobre os resultados dos alunos e de reflexão sobre as perspectivas futuras, atendendo às metas do Projeto Educativo deste Agrupamento.

Após a guitarra do Luís Bandeira e das palavras do Diretor do Centro, decorreu a sessão de abertura que contou com a presença do Sr. Presidente da Câmara Professor Isidro de Figueiredo e da Diretora do Agrupamento Professora Maria José Calix. Seguiu-se a intervenção do Professor Doutor Joaquim Azevedo que trouxe a sua perspetiva sobre a função da escola na formação dos alunos do presente e cidadãos do futuro, (re)centrando o papel da escola nos “lugares das pessoas que moram nos alunos”.

Numa sociedade tecnológica, a caminhar a largos passos para a primazia da inteligência artificial, como situar o papel da escola? Ressaltaram algumas ideias chave como a necessidade do trabalho colaborativo dos professores, desejavelmente com as famílias, a importância das tecnologias como agentes de motivação e de apoio à construção do saber, devendo a aprendizagem estar no foco do trabalho das escolas e dos professores.

O que podem as escolas e os professores fazer quando há um programa a cumprir, exames nacionais e provas de aferição? O que fazer para flexibilizar e encontrar novas soluções e novas estratégias de melhoria do serviço educativo, visando a formação dos alunos reais, atendendo ao seu contexto concreto e como prepará-los para a incerteza da sociedade do século XXI? Pode a Escola ousar ultrapassar o Dique?

A professora Doutora Cristina Palmeirão coordenou os trabalhos da tarde que se centraram em alguns projetos em desenvolvimento “dentro de portas”. Os professores Paulo Azevedo, Paula Alexandra Silva, Alexandra Velhinho e Cecília Oliveira fizeram um balanço dos projetos que coordenam, apresentando os resultados obtidos até à data, que são francamente positivos. De seguida o Professor José Miguel Sousa, do Centro de Formação EduFor, falou sobre as “salas do futuro”, trazendo ao debate algumas possibilidades de trabalho pedagógico inovador, com recurso às tecnologias da comunicação e informação.

O balanço deste dia é francamente positivo permitindo perspetivar novas formas de organização do trabalho escolar e medidas de melhoria. Uma “lufada de ar fresco”, apesar do forte calor que se fez sentir.